18:40 - 19:10    Inteligencia Artificial   
Palestra

Experiência | Cachaça & Tecnologia

Participantes

Carlos Alberto de Barros Mattos

Fundador e proprietário do Alambique Santa Rufina @ Cachaça Sebastiana

Fundador e proprietário do Alambique Santa Rufina, onde são produzidas as cachaças Sebastiana, posso dizer que sou um apaixonado pela atividade. Muito estudioso e curioso que dedico a maior parte de meus dias à fábrica, localizada em Américo Brasiliense, interior de São Paulo. Extremamente rígido na aplicação do manual de boas práticas de produção estou sempre em busca de novas formas de aprimorar técnicas e processos aplicados a destilados de primeira linha. Prova disso são os prêmios que adquirimos em minha trajetória como empreendedor no segmento de bebidas premium. Com apenas cinco anos no ramo, acumulamos 21 condecorações, entre os mais consagrados concursos nacionais e internacionais de destilados, que posicionaram a Cachaça Sebastiana como a cachaça mais premiada do mundo de 2016, sem contar as menções em rankings brasileiros de revistas especializadas e blogs de experts gourmets que consagraram a Sebastiana como a “queridinha” do mercado de luxo e da alta coquetelaria brasileira. Embora tenha formação sólida nas áreas de Publicidade e Propaganda, Marketing e Administração de Empresas, alternei minhas horas de trabalho para percorrer continentes, e adquiri experiência nas famosas destilarias de uísques da Escócia, como Glenfiddich e Macallan, e os inovadores produtores de bourbon do Kentucky, destacando sua passagem pela Woodford Reserve e Bulleit Bourbon. Uma vez unindo o conhecimento adquirido à tradição familiar, somei os cursos de especialização em respeitadas instituições nacionais. “Suei a camisa”, literalmente falando, até transformar a Cachaça Sebastiana num ícone de mercado. Hoje Duas Barricas, Carvalho, Castanheira e Cristal, os quatro rótulos Sebastiana, seguem atraindo olhares e curiosos por onde passam, desmistificando o conceito da Cachaça no Mundo e abrindo caminho dentre sorrisos desavisados daqueles que não acreditavam que a nossa “branquinha” pudesse ser tão encantadora e surpreendente.